quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Primeira sobrevivente a receber alta diz ter esperança de encontrar filho de um ano vivo


Marido de Paloma foi encontrado morto. Seu filho e sua irmã estão desaparecidos  (Foto: Reprodução/RedeTV News)


Paloma, primeira sobrevivente a receber alta do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, disse em entrevista exclusiva ao RedeTV News desta terça-feira (29) que tem esperança de encontrar o filho Heitor, de 1 ano e 6 meses, vivo após a tragédia em Brumadinho.
"Não sei se meu filho está morto. Confio em Deus e confio que ele possa estar vivo. Minha irmã também, mas meu esposo já temos certeza que faleceu. Então é uma perda muito grande", lamentou a mulher de 22 anos ao falar sobre sua irmã de 13 anos que também está desaparecida e sobre seu marido, que foi encontrado morto.

Marido de Paloma foi encontrado morto. Seu filho e sua irmã estão desaparecidos - (Foto: Reprodução/RedeTV News)
Pai de Paloma, Lucimar reclamou do descaso da mineradora Vale após o desastre que destruiu a casa da filha, que vai morar com parentes: "A Vale até agora não proporcionou nada para nós, mas estamos contando com a ajuda de amigos e parentes. Olhem a situação dessa menina [Paloma]. Era linda, maravilhosa e vai voltar a ser o que era. Olhem neste momento a situação dela devido a imprudência da Vale".
Na segunda-feira (28), Lucimar relatou ao RedeTV News que Paloma pensou que havia salvado o filho: "Ela foi arrastada mais ou menos por 150 metros e conseguiu segurar num toco. Até pensou que estava segurando o filhinho dela, toda feliz que ia se salvar com o filho, mas quando foi ver era um toco de madeira que ela estava segurando".  
84 mortos e 276 desaparecidos
No quinto dia de buscas a vítimas do rompimento da barragem de rejeitos da Vale, em Brumadinho, a Defesa Civil de Minas Gerais confirmou 84 mortos e 276 desaparecidos na tragédia ocorrida na última sexta-feira (25). O Corpo de Bombeiros informou que o número de mortos é ainda maior, porque corpos localizados no começo da noite não estão nesse registro.
"Como temos a possibilidade de encontrar mais corpos nas áreas próximas ao refeitório [da mineradora], acreditamos que aumentaremos o número de pessoas encontradas", disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente Pedro Aihara.
Segundo o porta-voz, foram encerradas as buscas em um ônibus, onde foram localizados três corpos. Mais dois mortos foram encontrados em uma área que deve ser o restaurante, por causa do mobiliário e pela presença de dois botijões de gás. As buscas serão retomadas às 4h desta quarta-feira (30).
Segundo a Polícia Civil, dos 84 corpos, 42 foram identificados. No Instituto Médico-Legal (IML), foram atendidas 47 pessoas de 28 famílias. Para amanhã, o IML agendou 35 atendimentos de familiares para coleta de material necessário à identificação das vítimas.   
Cerca de mil policiais militares estão acampados na zona rural de Brumadinho, fazendo o patrulhamento da área para evitar saques. Segundo o major Flávio Santiago, serão dois dias de grande operação, mas o comando da Polícia Militar definirá se haverá necessidade de estender a ação por mais tempo.
Segundo boletim da Defesa Civil, dos 276 desaparecidos, 106 são empregados da Vale. de acordo com os dados, oito pessoas estão hospitalizadas, mas não há informações sobre o estado de saúde delas. O número de desabrigados chega a 176.
Ontem (28), a mineradora Vale anunciou a doação emergencial de R$100 mil para todas as famílias que perderam parentes na tragédia. Segundo a empresa, os valores não têm nenhuma relação com as indenizações que serão futuramente calculadas.
Entre outras medidas já anunciadas em favor das vítimas, os beneficiários do Bolsa Família foram autorizados a fazer o saque antecipado. Os trabalhadores afetados foram autorizados pela Caixa Econômica Federal a retirar até R$ 6.220 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A instituição financeira também criou uma conta para receber doações financeiras, assim como o Banco do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário